Projeto República: conhecimento e democracia

    O Projeto República é um núcleo de pesquisa, documentação e memória da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) que vem desempenhando um papel extremamente importante nos últimos 15 anos ao conectar de modo inovador questões acadêmicas e divulgação científica ao debate público de temas fundamentais para pensar a República, a democracia e seus impasses no Brasil.

          Coordenado por Heloísa Maria Murgel Starling, Professora Titular do Departamento de Historia da UFMG, o “República”, como é carinhosamente conhecido, conta com vasto grupo de pesquisadores desta universidade, além de ser um importante centro que recebe e associa pesquisadores em diferentes momentos da carreira acadêmica das mais variadas universidades e instituições de pesquisa do Brasil e do exterior. Criado em 2001, o Projeto República vem desenvolvendo pesquisas, atividades de extensão e consultorias que têm como foco principal, em geral, o período histórico republicano brasileiro. O Projeto tem obtido êxito ao aliar pesquisa historiográfica de excelência acadêmica com a exploração de novas tecnologias, mídias e linguagens dinâmicas em diferentes suportes materiais. O mérito do “República” é ainda maior quando se leva em conta a interação com o público não-especializado promovido por suas diversas atividades, algumas das quais falaremos adiante. Esse compromisso com a produção de conhecimento historicamente relevante, mas academicamente orientado, e com o desenvolvimento de novos meios de sua divulgação para públicos mais amplos tem inspirado e pautado igualmente as ações de outras instituições, como as da nossa própria Biblioteca Virtual do Pensamento Social. Ao fazer tanto a produção de conhecimento acadêmico, quanto a divulgação científica passarem pelo debate público, a um só tempo adensando e qualificando a compreensão de temas políticos centrais, o projeto promove um tipo de trabalho intelectual que aposta nas relações democráticas entre Universidade e Sociedade. Não se trata, assim, de oferecer visões prontas e olímpicas sobre a história, mas de fomentar novos recursos para a promoção compartilhada e reflexiva de uma inteligência crítica sobre os processos históricos e sociais em curso na sociedade brasileira.

      O Projeto República tem promovido uma série de atividades e atuado em diversas frentes nessa direção. Sem a pretensão de sermos exaustivos, destacamos algumas dessas atividades apenas a título de exemplos. No campo da produção de material didático e paradidático, temos o recente Caderno de Atividades “Poesia e Prosa com Maria Bethânia”, publicado em 2015 pela Editora UFMG, que reúne canções, poemas e fragmentos ficcionais, selecionados e organizados pela intérprete Maria Bethânia, e o Guia do Professor “Direito à memória e à verdade”, de 2011, importante material sobre a violação dos Direitos Humanos durante a Ditadura Militar. Merece destaque uma das primeiras grandes iniciativas audiovisuais do “República” de reunir os documentos referentes ao “Direito à memória e à verdade” em CD-ROM, recuperando a trajetória da vida de 384 brasileiros. Em sua larga maioria, esses brasileiros eram opositores políticos da ditadura, foram mortos

Foto do prédio que abriga o Memorial Vale, antiga sede da Secretaria do Estado da Fazenda de Minas

ou estão desaparecidos por ação de autoridade pública entre 1961 e 1985.

 No campo da memória e museologia, o Projeto República tem ganhado destaque com iniciativas de grande visibilidade, tais como o Memorial Minas Gerais – VALE e Memorial da Democracia. O primeiro é um espaço-síntese da história, da cultura, da arte e 

Caminhão-museu Sentimentos da Terra

da memória de Minas Gerais. Inédito no Estado, o Memorial tem ainda a função de ser um portal para os visitantes do Circuito Cultural Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, numa perspectiva dialógica e contextual com os demais equipamentos planejados para este que é um dos maiores complexos integrados de cultura aberto ao público no país.

   Já o Memorial da Democracia reúne em um único arquivo (um site) de acesso universal, um conjunto de fontes sobre a história do Brasil de natureza muito variada – documentos impressos, documentos sonoros (canções e/ou jingles), trechos de filmes encenados e/ou documentais, vídeos, fotografias, imagens. Além disso, o Memorial organiza essas fontes em uma narrativa, sustentada por ampla pesquisa bibliográfica, tendo com eixo a história das lutas políticas e sociais do povo brasileiro com o objetivo de implantar e consolidar a democracia em nosso país. O Memorial da Democracia alia produção de conhecimento e reflexão teórica a diferentes linguagens historiográficas e múltiplos suportes de divulgação de formatos acessíveis a um público não especializado.

          No próximo post contaremos um pouco mais sobre as atividades do Projeto República, destacando uma das suas realizações mais inovadoras e impactantes, o Caminhão-museu Sentimentos da Terra, que, aliás, acaba de obter grande reconhecimento público em recente e importante premiação internacional. Vale a pena conhecer mais o Projeto República, e nele se inspirar, convidamos a todos, então, que o acompanhem também nas suas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) e no Youtube.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: