Ocupação BVPS | Mulheres 2023

Na semana em que se comemora o dia internacional da mulher, o Blog da BVPS trará uma série de matérias sobre mulheres intelectuais, gênero, feminismos e temas afins. Para iniciar os trabalhos, começamos a semana relembrando e recomendando postagens já disponíveis no nosso acervo. Entre elas, estão ensaios, entrevistas e artigos de e sobre figuras que atuaram e atuam nos mais diversos espaços, tempos, linguagens e instituições da vida social em que a desigualdade de gênero – e seu combate – podem ser reconhecidos.

Passamos a um momento da democracia brasileira em que Estado e sociedade se reencontram em torno de uma pauta que permite que problemas como esses sejam novamente abordados da perspectiva das políticas públicas de defesa e promoção dos direitos das mulheres. E são muitos os desafios impostos a essa tarefa, em especial numa experiência frequentemente patriarcal e autoritária como a que compartilhamos. Isso sem contar com a reverberação dos discursos e práticas de ódio pela qual passamos nos últimos anos. Mas a análise mostra que a luta das mulheres não hesita diante dessas e outras dificuldades: ao contrário, é a partir desse estado de coisas que ela ganha força e criatividade tanto em termos de ação coletiva quanto de institucionalização de direitos e interpretações.

Desde o começo de sua história, quando a Biblioteca Virtual do Pensamento Social foi criada sob a coordenação de Nísia Trindade Lima (Fiocruz) e André Botelho (UFRJ), o Blog tem sido um espaço de debates sobre o tema que trazemos essa semana. Conheça, nesse sentido, as bionotas das mulheres na BVPS, bem como as sociólogas brasileiras na série SBS Memória, da Sociedade Brasileira de Sociologia, ação de que somos parceiros.

Acompanhe ao longo da semana as matérias escritas por autoras e autores de diferentes gerações, instituições e perspectivas teóricas. Por ora, vejam a seleção das postagens feitas nos últimos meses no Blog sobre temas relacionados a essa comemoração. Queremos participar do debate público sobre mulheres intelectuais, gênero e feminismos e, desse modo, aperfeiçoar nossa vocação de comunicação pública das ciências sociais, das literaturas e das artes.

– Caroline Tresoldi e Lucas van Hombeeck

Confira abaixo nossas seleção que inicia a Ocupação Mulheres 2023.


Publicações em 2021 e 2022:

Cecília Meireles, ausente, presente, inconfidente, por Sérgio Alcides: publicado na coluna MinasMundo, o texto é baseado na mesa Inconfidências, que abriu a programação do projeto MinasMundo em 2022. O autor escreve sobre a poesia e a atuação cultural de Cecília Meireles, especialmente a partir de Romanceiro da Inconfidência, para compreender tensões e distensões em torno de sua autodeclarada “ausência do mundo” e uma cosmopolítica própria à poeta.

Cabanos em Matas de Água Preta, por Liliane Dardot: a postagem recupera dois registros da instalação Cabanos em Matas de Água Preta. Em um deles é possível ver fotografias e um texto sobre o trabalho. No outro, em um vídeo produzido pela Usina de Arte, a artista Liliane Dardot conta sobre processo de composição enquanto a câmera interage com a obra e seus rascunhos.

BVPS recomenda | “Pioneiras na Sociologia: mulheres intelectuais nos séculos XVIII e XIX”: recomendamos o livro sobre as mulheres pioneiras da sociologia, organizado pelas pesquisadoras do Labgen (UFF) Verônica Toste Daflon e Luna Ribeiro Campos, com apresentação de Bila Sorj e prefácio de Raquel Weiss. A coletânea reúne textos didáticos de diversas docentes e pesquisadoras sobre autoras de diferentes procedências geográficas que formularam reflexões sociológicas entre os séculos XVIII e XIX.

BVPS recomenda | Rádio Cidadania, entrevista com Selma Dealdina: recomendamos a edição especial da Semana da Consciência Negra promovida pela Rádio Cidadania em 2021. A entrevistada, Selma Deadina, é liderança quilombola e integrante da Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (CONAQ). A entrevista foi realizada por Dulce Pandolfi e Flávio Gomes.

BVPS Divulga | E-book “A atualidade de Max Weber e a presença de Marianne Weber”: divulgamos aqui o e-book com traduções inéditas de textos de Max Weber, como “A ética protestante e a moderna vida aquisitiva” e “O direito natural estóico-cristão e o direito natural profano”, e de Marianne Weber, “Esposa e mãe no desenvolvimento jurídico – excertos”. O livro é organizado por Breilla Zanon, Gustavo Cunha, Emil Albet Sobotka, Lorena Fleury e Mariana Chaguri.

Coluna Palavra Crítica | Entrevista com Anna Faedrich: publicada na coluna Palavra Crítica, a entrevista com Anna Faedrich gira em torno de sua pesquisa com a literatura de autoria feminina, em especial o seu livro Escritoras silenciadas: Narcisa Amália, Julia Lopes de Almeida, Albertina Bertha e as adversidades da escrita literária de mulheres, publicado em 2022 pela editora Macabéa, em coedição com a Fundação Biblioteca Nacional. 

Entrevista | Clarice Lispector: literatura simplesmente, com Mary Luz Serrano: o post apresenta a entrevista com a professora, editora e tradutora Mary Luz Estupiñan Serrano, a respeito de seu livro Simplemente Clarice, publicado em junho de 2022 pelas Ediciones Mimesis, no Chile. Nas questões presentes neste diálogo, ressaltam-se as tensões do discurso biográfico sobre Clarice, os vínculos entre a inteligência e as emoções, o papel da crônica em sua trajetória e o lugar da escritora no contexto latino-americano.

Entrevista | Martha Abreu e Angela Mascelani – “Modernismos, arte e cultura popular”: publicamos aqui uma entrevista com a professora e historiadora Martha Abreu e com a antropóloga e diretora do Museu do Pontal Angela Mascelani. Na entrevista, as organizadora do Ciclo de debates “Modernismos, arte e cultura popular” discutem o peso da cultura popular nos modernismos e contam como o ciclo de debates se relaciona com o papel exercido pelo Museu do Pontal e seu acervo.

Entrevista | Heloisa Buarque de Hollanda – Feminista, eu?: o post divulga, por meio de uma entrevista, o último livro da ensaísta e professora Heloisa Buarque de Hollanda, Feminista, eu?, lançado em 2022 pela editora Bazar do Tempo. Na conversa, a autora conta um pouco sobre seu livro e suas publicações recentes sobre o pensamento e o ativismo feminista no Brasil.

Entrevista | Lilia Schwarcz – VÁRIOS22, Afro-Atlantic Histories e Contramemória: publicamos aqui uma pequena entrevista com a antropóloga e historiadora Lilia Moritz Schwarcz sobre suas últimas exposições: “VÁRIOS 22” (Galeria 132, São Paulo/SP), “Afro-Atlantic Histories” (National Gallery of Art, Washington D.C) e “Contramemória” (Theatro Municipal de São Paulo/SP), que ocorreram ao longo de 2022. A conversa se volta para os desafios da curadoria em suas relações com a história e a antropologia, de detalhes sobre as exposições e do atual cenário da sociedade brasileira.

Imagem que ilusta o post: La fuerza de la visibilidad, 1990, da pintora venezuelana Luisa Richter. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s